domingo, 7 de julho de 2013

MESTRES, PANELAS OU APENAS SERES HUMANOS?


No meu caso todos os meus mestres foram únicos, e sempre foram tratados com o devido respeito e por esse motivo conseguiam se expressar muito bem, muito deles foram duros e muitas vezes também achei que eles não estavam sabendo me ouvir ou me entender. Porém com persistência e paciência, percebi que os meus mestres  eram como o fogo que queima e transforma, como a pipoca que vai para a panela passa pelo desconforto do óleo quente  e estoura se transformando em pipoca branquinha para alimentar as pessoas, foi assim que aconteceu comigo, mas sempre tem o piruá aquele milho que não estoura, que podemos comparar com as pessoas teimosas e egocêntricas que acreditam  que já entenderam tudo e por isso não se abrem e ficam no fundo da panela da vida para ser jogadas fora . Esses piruás, não honestos, reclamam pelos cantos, não vem conversar, sempre dizem não a maioria das propostas que o mestre ou a panela faz, depois acusa os outros pelas suas próprias falhas... Mas é assim mesmo, isso tudo é desgastante também para os mestres ou certos mestres panelas, mas os  mestres não desistem nunca, porque a nossa luta é contra as trevas, tentamos levar a luz para quem aceitar. Pelo que eu sei o mestre mostra as diretrizes, os caminhos, precisa orientar e muitas vezes fazer apontamentos, críticas que embora os alunos não saibam, as críticas são sempre construtivas para quem não é orgulhoso e fechado. Então eu como mestre mesmo que não de todos, porque só posso ser mestre de quem me aceita,quem me rejeita, não posso fazer nada e não me sinto culpado por isso. Nunca deixei de dar atenção para os meus alunos graças a Deus, sempre respeitei a todos mesmo, quando a recíproca não é verdadeira e na verdade eu entendo que não é muito atraente panela quente. Podem ficar tranquilas, nós seres humanos, diferentes do milho de pipoca, podemos escolher em ser pipoco ou piruá. Eu sempre aceitei críticas e continua aceitando, mas vou continuar a fazer o meu trabalho por que sou um profissional e como tal acolho a sua insatisfação, mas não deixar de fazer o meu trabalho que embora muita gente não saiba já realizei muita coisa por isso não preciso provar nada para ninguém, quem quer que seja. Quer dar ideia? pode dar ideia sim, sempre estarei aberto, mas querer me ensinar o que devo fazer e como fazer acho ai forçou um pouco. É a mesma coisa eu sendo professor da área de letras querer ensinar  o engenheiro civil como construir um viaduto que  sua especialidade. Muita paz no coração e Deus abençoe!! Obrigado!!

Por: Genival Ferreira de Miranda
07/07/2013