domingo, 2 de junho de 2013

O PALHAÇO NO TEATRO - PALHAÇO PITOCO



Criador de várias personagens inusitadas.
Múltiplas faces! Rostos obscuros e enigmáticos.
Inteligência rara e uma diversidade nas palavras.
Retrata o individual de cada ser humano.
 
Caras e bocas! Perfil em evidência insana.
Homem e mulher em uma só pessoa! Isso ressoa.
Olhos que expressam o invisível desses versos.
canção o torna superior nessa multidão.
 
Páginas repaginadas pela arte da vida.
Eloquência aleatória nas tramas criadas.
Pessoas moduladas em atos nesse teatro.
Drama! Ora vivido, ora escolhido! Apenas drama.
 
Retalhos de personalidade! Um resquício irônico.
À hora vem como uma alegoria âmbar.
Ideologias ilógicas! Retóricas individuais.
Palavras proferidas loucamente que nem sente.
 
Silencioso, oculta sua identidade comum.
O palhaço é irreverente quando entra em cena.
Desperta emoções! Faz-me rir, faz-me chorar.
De pé! Reconheço como dono do seu próprio mundo.
 
E lá se vai o palhaço percorrer a mente da platéia.
Julga-os pela loucura inexata dos seus argumentos.
Julga-os por sua insanidade! Aspecto prescrito por ele.
O sonho não acabou! O palhaço deve existir.
 
Soraia